logo_desktop
CONHEÇA O GRUPO O Grupo
  • Acessibilidade
  • A
  • A
  • A
  • Portal Educacional
Portal Educacional

O que está procurando?

Buscar

Conheça o grupo

Faça o Login

Usuário
Senha

Dia do Fisioterapeuta

13/10/2020 às 10h11min

Para celebrar o Dia do Fisioterapeuta e homenagear esses profissionais que dedicam seu tempo e experiência para levar qualidade de vida aos pacientes. Confira o que diz o professor Reinaldo Tavares dos Santos, coordenador do curso de Fisioterapia da do Centro Universitário Aparício Carvalho-FIMCA sobre essa profissão tão importante para a recuperação de pacientes em várias áreas.

Reinaldo é fisioterapeuta do Hospital Centro de Medicina Tropical de Rondônia, com experiência no manejo de pacientes em Isolamento Respiratório e em Unidade de Terapia Intensiva, professor e coordenador do curso no Centro Universitário.

Possui graduação em Fisioterapia pela Universidade Potiguar, especializado tem Terapia Manual pela Faculdade Natalense, Mestre em Psicologia no Programa MAPSI/UNIR na linha de pesquisa Psicologia Escolar e Processos Educativos, além de possuir experiência na área de Fisioterapia com ênfase em Terapia Manual e Osteopatia no tratamento de disfunções músculo-esqueléticas.

Centro Universitário: Porque escolheu a graduação em Fisioterapia?

Reinaldo: O interesse pelo curso de fisioterapia surgiu quando acompanhei, na adolescência, a recuperação de minha bisavó. Ela sofreu uma queda e fraturou o colo do fêmur. Cheguei a ver alguns atendimentos e tive uma ideia do que era o trabalho de um fisioterapeuta. Foi quando comecei a considerar essa opção como uma possível profissão no futuro.

Anos depois, já tendo concluído o segundo grau e me preparando para o vestibular, participei do processo de seleção para fisioterapia, no Estado do Ceará e fui aprovado. Isso aconteceu em fevereiro do ano 2000. Desde então falo e penso em Fisioterapia todos os dias, há 20 anos.

Centro Universitário: Conte-nos como iniciou sua carreira profissional?

Reinaldo: Assim que conclui o curso, em 2005, já dei início a um curso de pós-graduação em Terapia Manual, no estado do Rio Grande do Norte. Meu primeiro trabalho foi como voluntário no Centro se Reabilitação Infantil (CRI) em Natal/RN. Aprendi muito sobre fisioterapia Neurofuncional infantil na época, e mais ainda sobre trabalho multidisciplinar na reabilitação de crianças com incapacidades. Conheço o trabalho da Terapia Ocupacional durante minha passagem pelo CRI, e vi o quanto precisamos trabalhar juntos para melhorar a funcionalidade dos pacientes.

Em 2008 iniciei uma formação em terapia manual chamada Osteopatia, e mergulhei na terapia manual de modo quase que exclusivo, e acabei estudando bastante às afecções da coluna vertebral e a dor, de um modo mais amplo. Tema que me movimenta e que estudo até os dias de hoje.

Em 2011 iniciei a jornada docente no ensino superior, no curso de fisioterapia. E pensando em aprender mais sobre Educação, entrei no curso de Mestrado em Psicologia aqui na Universidade Federal de Rondônia, em 2012.

A partir dessa época, me dedico à docência, aos atendimentos em consultório e no hospital. Nunca deixei de aprender e a cada dia me torno mais fascinado por essa linda profissão.

Centro Universitário: Deixe uma mensagem os profissionais de Fisioterapia?

Reinaldo: Parabenizo a todos os profissionais de fisioterapia pelo brilhante e valioso trabalho que têm feito pela funcionalidade da população. A vida depende do movimento e a fisioterapia é a profissão que estuda e se dedica a esse tema com todo o afinco e seriedade que a saúde pública e privada necessitam.

 

Fonte: Ascom

Deixe o Seu Comentário

Publicações relacionadas