logo_desktop
CONHEÇA O GRUPO O Grupo
  • Acessibilidade
  • A
  • A
  • A
  • Portal Educacional
Portal Educacional

O que está procurando?

Buscar

Conheça o grupo

Faça o Login

Usuário
Senha

LIVE: EXISTE RACISMO SEM RACISTA? VEJA COMO FOI

24/11/2020 às 18h15min

EXISTE RACISMO SEM RACISTA? Esta questão foi tema de discussão da Live que aconteceu no último dia 20 de novembro em alusão ao Dia da Consciência Negra promovida pelo Curso de Serviço Social/FIMCA, com a participação do Professor Doutor Gilmar dos Santos Nascimento e com a Professora Mestra Eunice Luiza.

As principais ponderações da dupla de professores foram:

Racismo é a denominação da discriminação e do preconceito (direta ou indiretamente) contra indivíduos ou grupos por causa de sua etnia ou cor

“Em uma época em que a negação do racismo ganhou força, temos que trazer à tona este tipo de reflexão e problematização”

“Como pode existir o racismo se quase ninguém se considera racista”.

DIVERSAS MANIFESTAÇÕES DO RACISMO:

O RACISMO INDIVIDUAL

se refere a atitudes de discriminação e preconceitos raciais praticadas por indivíduos.

RACISMO INSTITUCIONAL

De maneira menos direta, o racismo institucional é a manifestação de preconceito por parte de instituições públicas ou privadas, do Estado e das leis que, de forma indireta, promovem a exclusão ou o preconceito racial

EXEMPLO: Abordagem da policia = desconfiança de agentes de segurança e de empresas contra pessoas negras,

 RACISMO ESTRUTURAL:

De maneira ainda mais branda e por muito tempo imperceptível, essa forma de racismo tende a ser ainda mais perigosa por ser de difícil percepção. Trata-se de um conjunto de práticas, hábitos, situações e falas embutido em nossos costumes e que promove, direta ou indiretamente, a segregação ou o preconceito racial. Podemos tomar como exemplos duas situações:

  1. O acesso de negros e indígenas a locais que foram, por muito tempo, espaços exclusivos da elite, como universidades. O número de negros que tinham acesso aos cursos superiores

Ele explicou que o Brasil vive um racismo estrutural, que é aquele que está na base da sociedade, mas que as pessoas fingem não ver

  1. Falas e hábitos pejorativos incorporados ao nosso cotidiano tendem a reforçar essa forma de racismo, visto que promovem a exclusão e o preconceito mesmo que indiretamente.

Dizem que a escravidão acabou lá atrás, que não há mais problemas raciais em nossa sociedade. Estamos conectados a uma situação que passou, mas que, na verdade, não passou.

 O fato de usarmos o termo cabelo ruim ou eu ter que ouvir que sou doutor em Ciência Política, mas sou preto demonstram que o racismo existe intrínseco em nossa sociedade”

EXEMPLOS:

  • Lista negra
  • Mercado negro
  • poucas pessoas negras ou de origem indígena ocupam cargos de chefia em grandes empresas;

FORMAS DE EVIDENCIAR DO RACISMO:

intolerância religiosa,

Naturalizou, infelizmente, os discursos opressivos contra a população negra.

Diferença no tratamento

mulheres negras, a sensação de racismo é  triplicada,

surgimento da manifestação cultural como forma de manutenção da cultura negra. “Para que deixassem as religiões africanas de lado, Nossa Senhora do Rosário foi designada como a santa protetora dos negro.

POR FIM:

Ensino superior não faz a pessoa menos racista.

O fim da escravidão não acabou com a exclusão social dos negros

Fonte: Assessoria

Deixe o Seu Comentário

Publicações relacionadas